18 Fevereiro, 14:17

Tensão se agrava na Ucrânia

Milhares de manifestantes estão organizando piquetes em frente à Suprema Rada (parlamento da Ucrânia). Vários confrontos foram registrados em bairros governamentais. A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar os ativistas.

  • 23:50
    Segundo os últimos dados 3 agentes de polícia anti-motim morreram, mais 160 ficaram feridos esta terça-feira durante desordens em Kiev.
  • 23:31
    Arseni Yatsenyuk, um dos líderes da oposição, dirigiu-se a Viktor Yanukovich com o pedido de armistício até a manhã da quarta-feira.
  • 22:55

    Tropas da polícia anti-motim cercaram a praça da Independência, em Kiev, e começaram a lançar granadas de som e petardos de fumaça contra a primeira linha de barricadas construídas pelos radicais.

  • 22:48
    O líder do partido ucraniano Udar, Vitali Klitschko, exortou os manifestantes a ficarem na praça da Independência, em Kiev.
  • 22:26
    Em Kiev, a polícia anti-motim começou o assalto ao acampamento oposicionista na praça da Independência, informou o telecanal Espresso TV.
  • 21:51
    Serguei Tigipko, deputado pelo Partido das Regiões, considera que o presidente da Ucrânia e políticos oposicionistas deveriam tomar uma decisão de compromisso, formando um governo técnico.
  • 21:22

    Em Kiev, cresce o número de manifestantes mortos nos confrontos com as tropas do Ministério do Interior e da polícia anti-motim Berkut.

    Foto: Voz da Rússia

  • 21:04
    O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, terá amanhã, 19 de fevereiro, uma reunião com os líderes da oposição.
  • 20:18
    Nas cidades de Lviv e Ternopol, hoje foi declarada mobilização geral. Esta noite, dessas duas cidades sairão colunas de carros e ônibus com pessoas que irão reforçar a defesa dos manifestantes em Kiev.
  • 20:01
    Os mainifestantes se preparam para a defesa e exortam habitantes de Kiev a “saírem à praça central, manifestando-se contra o ditador Yanukovich”.
  • 19:48

    A unidade anti-motim Berkut se aproximou junto da praça da Independência, de Kiev.

  • 19:15
    Nas estações do metrô de Kiev altofalantes transmitem avisos de que o funcionamento do metrô fica totalmente suspenso, devido às desordens em massa.
  • 18:37

    O Serviço de Segurança da Ucrânia e o Ministério do Interior declararam que se até as 18h00 (hora local) as desordens na cidade não cessarem, essas forças deverão impôr a ordem por métodos previstos pela Lei.

    Foto: Voz da Rússia

  • 18:26
    Edifício da administração da cidade de Kiev foi incendiado. No prédio trabalham bombeiros, informa o site da prefeitura. Segundo o serviço de imprensa, o prefeito, Vladimir Makeenko, se encontra dentro do edifício.
  • 17:39
    O deputado do Partido das Regiões Oleg Tsarev afirma que o presidente da Ucrânia deve usar força para dispersar os manifestantes.
  • 17:28
    As portas do lado do parque Mariinsky da Suprema Rada estão abertas, deputados e diplomatas passam por aquela entrada.
  • 16:59
    A Suprema Rada está se preparando para uma possível tentativa de invasão. Os seguranças estão bloqueando as portas.
  • 16:49
    As forças de choque da polícia ucraniana, Berkut, podem ter matado um dos manifestantes, informa a mídia.
  • 16:29
    Os manifestantes incendeiam pneus, e as forças de choque da polícia usa canhão de água em Kiev.
  • 16:10
    O partido Udar apela os membros do Partido das Regiões a votar a favor do retorno à Constituição de 2004 "para evitar o agravamento do conflito".
  • 16:01

    O líder do partido Liberdade (Svoboda), Oleg Tyagnibok, anunciou "mobilização total". "Oleg Tyagnibok apela todos a irem a Kiev - é a mobilização total", reza o último post no Twitter do partido.

    kievFoto: Voz da Rússia

  • 15:48
    Os integrantes das forças internas da Ucrânia recebem munição de combate, disse uma fonte na oposição.
  • 15:39
    Um confronto teve lugar na Suprema Rada entre os deputados da oposição e do governo. Uma fonte no partido Pátria (Batkivschina) informa que "os oposicionistas bateram nos comunistas".
  • 15:27

    Começaram confrontos entre Berkut (forças especiais da polícia ucraniana) e os manifestantes perto da Suprema Rada. Segundo a mídia ucraniana, vários policiais foram presos pela oposição.

    kievScreenshot: ustream.tv

  • 15:21
    Os parlamentares da oposição continuam bloqueando a tribuna do parlamento.
  • 15:21
    Os deputados da oposição exigem o retorno do país a uma forma parlamentar-presidencial de governo, definida na Constituição de 2004, mas as autoridades não estão prontas para fazer isso.
  • 15:21

    O deputado Oleg Tsarev disse: "Os confrontos continuam na rua Shelkovichnaya. Cinco policiais feridos foram trazidos à nossa comissão. Segundo eles, os manifestantes pacíficos usam pedras, martelos, machados".kiev, desordens, fogo, violncia

    Foto: Voz da Rússia

  •  
    E recomendar em